Tratamento de Lesões Pigmentares

Tratamento de lesões pigmentares na pele, manchas pre cancerígenas

Lesões pigmentares

  • O Brasil ocupa o

    lugar em procedimentos estéticos

  • O Brasil soma

    1,5

    milhão de procedimentos estéticos

  • 101,7

    bilhões de reais é o quanto fatura o mercado de beleza, saúde e estética no mundo

As causas de ocorrência das lesões pigmentares se dão pela elevação exacerbada dos níveis de melanina, que ficam concentrados em determinadas regiões da pele, decorrentes da exposição solar excessiva, do envelhecimento ou mesmo de fatores congênitos. As lesões pigmentares apresentam tamanhos e formatos diferentes, variando de minúsculos pontos pretos até manchas maiores que podem afetar quase o inteiro de braços, rosto e pescoço. Alguns tipos de lesões pigmentares podem ser pré-cancerígenas, o que torna sua remoção obrigatória.

As lesões pigmentares são um problema bastante comum e afetam milhões de pessoas por todo o mundo. A tecnologia moderna, com o uso de sistemas de LASER e IPL, trata os tipos mais comuns de lesões pigmentares benignas com extrema segurança, eficácia e resultados clinicamente comprovados.

Em 2013, mais de 11,5 milhões de procedimentos estéticos foram realizados no mundo, sendo 12,9% deles no Brasil (1,49 milhão). Os EUA ficaram em segundo lugar, com 1,45 milhão, seguidos do México, com 486 mil, e da Alemanha, com 343 mil.

O mercado de beleza brasileiro, o terceiro do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão, quintuplicou seu faturamento entre 1996 e 2009, segundo dados da Associação Brasileira de Indústrias de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Em 2012, foram movimentados R$ 36,24 bilhões, e a estimativa da ABIHPEC aponta um salto, em valores, para R$ 50 bilhões em 2015¹.

Em 2009, foram divulgados na revista eletrônica Fator Brasil dados identificando os hábitos de consumo do brasileiro e seu respectivo comportamento diante da crise financeira ocorrida em 2008 e início de 2009. Na pesquisa, os consumidores responderam a uma pergunta direta sobre a alteração de seus hábitos de consumo frente ao momento de crise, indicando se tais hábitos seriam alterados ou não. Os resultados mostraram que o gasto com beleza e saúde estética sofreram pouco impacto com a crise, oscilando de 49%, em 2008, a 51%, em 2009¹.

O Euromonitor divulgou crescimento de 11% no segmento da beleza, com faturamento de R$ 101,7 bilhões ano passado².

[1] http://www.surgicalcosmetic.org.br/detalhe-artigo/281/A-cosmiatria-na-perspectiva-das-mulheres--estudopiloto-em-tres-estados-do-Brasil

[2] http://biomedicinaestetica.bmd.br/acredite-o-mercado-da-estetica-vai-crescer-ainda-mais/#.V6zRVjVzDHE

 

Atenção:

As informações contidas nesse site são destinadas a médicos e especialistas.
Consulte sempre um profissional qualificado para saber mais sobre os tratamentos indicados.

 

VEJA OS RESULTADOS

Produtos relacionados a esse tratamento